MECÂNICA
|
CURIOSIDADES
|
NOTÍCIAS



Artigo aborda história da Chery, uma das maiores montadoras da China e possui grande presença internacional, especialmente no Brasil.

É impossível pensar em carros chineses e não lembrar da Chery Automobile. A montadora chinesa foi uma das primeiras a chegar no Brasil. Seu carro mais emblemático, o Chery QQ, manteve a posição de “carro mais barato” do país por muitos anos, atendendo a uma grande demanda no mercado nacional, recebendo diversas versões ao longo dos anos.

Os primeiros anos da história da Chery

O primeiro carro da história da Chery, o Chery SQR7160 Fengyun, estacionado em uma rua.
O Chery SQR7160 Fengyun, o primeiro veículo fabricado pela Chery Automobile. (Fonte: Commons)

A história da Chery começa em 1997. A empresa foi fundada pelo governo chinês em Wuhu, cidade da província de Anhui, sede de outra grande montadora de automóveis chinesa conhecida pelos brasileiros: a JAC Motors. A intenção do governo chinês era suprir uma demanda local por empregos.O início da produção de carros começou apenas em 1999, com a montagem do Chery SQR7160 Fengyun, que fazia uso do chassi licenciado do modelo Toledo, da fabricante espanhola SEAT.

Curiosamente, o lançamento deste veículo só pode acontecer dois anos após o início de sua fabricação. Isso se deu pois a montadora enfrentou diversas dificuldades para obter uma licença para venda de carros de passeio. A distribuição do Fengyun só foi possível graças a um acordo com a montadora SAIC Motor, que assumiu parte da Chery para viabilizar estas negociações.

A Chery apenas conseguiu uma licença própria de distribuição em 2003, mesmo ano em que a SAIC Motor cortou os laços com a montadora, vendendo sua parte. Os primeiros anos da empresa foram chamados de “ousados” pela imprensa internacional, que ressaltou como a Chery seguiu com a fabricação do Fengyun mesmo sem ter certeza do momento que poderia vende-lo.

As parcerias internacionais na história da Chery

Um Chery A1, ou Chery Face, que quase entrou para a história da Chery como o carro da empresa vendido pela Chrysler.
O Chery A1, conhecido como Chery Face no Brasil, ficou perto de ser lançado sob a marca Chrysler. (Fonte: Commons)

Como de costume para as grandes montadoras chinesas no final dos anos 2000, a Chery buscou firmar parcerias com fabricantes de automóveis internacionais para expandir o mercado. A primeira tentativa da empresa foi unir forças com a italiana Fiat, para fabricar modelos da Alfa Romeo para o mercado nacional. No entanto, a empresa perdeu a disputa para a GAC Motors, que assumiu a montagem destes carros na China.

Outra montadora buscada pela Chery foi a gigante americana Chrysler. A princípio, o plano era vender o Chery A1, ofertado no Brasil como Chery Face, para o mercado dos Estados Unidos. O veículo assumiria a marca Dodge e seria também vendido para países europeus e latino-americanos. No entanto, a Chrysler passava por dificuldades internas que, somadas à crise financeira global de 2007, culminaram em seu pedido de falência em 2008, impedindo que a parceria fosse obtida.

A parceria de maior destaque na história da Chery aconteceu naquele período, com o holding israelense Israel Corporation, que deu origem à marca Qoros, fundada em 2007. A montadora distribui veículos para o mercado chinês e exportou alguns de seus modelos para a Eslováquia. Desde 2012, a Chery é responsável por produzir carros da Jaguar Land Rover em território chinês.

Chegada no Brasil

Uma marca na história da Chery, um Tiggo parado em uma praça.
O Chery Tiggo, em sua versão mais moderna. (Fonte: Commons)

No final dos anos 2000, a Chery começou a exportar seus veículos para diversos países, obtendo grande sucesso no Irã, Egito (sob o nome Speranza), África do Sul e Ucrânia (em uma parceria com a montadora local ZAZ Motors).

O início da história da Chery se deu em 2009, sediando suas instalações na cidade de Salto, interior de São Paulo. A estreia no país foi marcada pelo lançamento do Chery Tiggo, um SUV de porte médio de preço acessível.

Nos anos seguintes, a empresa trouxe outros modelos para o país, como o Cielo, sedan de quatro portas desenhado pela firma de design italiana Pininfarina (falamos mais sobre isso em um artigo do nosso blog) e o compacto Chery Face.

O maior sucesso da história da Chery: o QQ

Talvez o carro mais popular da história da Chery, o QQ de cor verde parado em uma avenida.
A versão mais conhecida do Chery QQ, o carro mais popular da montadora no mundo. (Fonte: Commons)

No entanto, a montadora obteve grande sucesso com o Chery QQ. Lançado no Brasil em abril de 2011, o evento de estreia foi marcado por cerimônia em um navio no Rio de Janeiro, bem como por um passeio com jornalistas pela Baía de Guanabara.

O carro ganhou popularidade por ser o carro mais barato do país naquela ocasião. Ao longo dos anos, o modelo foi recebendo alterações em seu motor para melhorar o desempenho e consumo de combustível. Em 2015, o veículo recebeu uma nova versão. Dois anos depois, o modelo foi convertido para motorização Flex, atendendo a essa demanda de mercado. O QQ deixou de ser vendido no país apenas em 2019, oito anos após seu lançamento. Falaremos mais sobre o Chery QQ e seus diversos modelos em outro artigo.

Em 2013, a Rely, linha de veículos comerciais leves da Chery Automobile, passou a atuar no Brasil. Ainda que associadas na China, as concessionárias Rely não eram compartilhadas com a Chery. Abordaremos a história desta linha em um futuro artigo.

A compra pela CAOA

Um Chery Tiggo 5X, um dos principais SUVs da história da Chery.
Versão chinesa do Chery Tiggo 5X. (Fonte: Commons)

Em setembro de 2017, a distribuidora brasileira CAOA finalizou a compra da divisão brasileira da Chery Automobile no Brasil, assumindo 51% da operação da montadora no país. A empresa tem concentrado em lançar diversos modelos da marca Tiggo no país, incluindo o Tiggo 2 e Tiggo 5X, bem como o sedã Arrizo 6.

Comentaremos mais sobre esse período da montadora em um artigo futuro.

Os carros da Chery que não chegaram no Brasil

Os outros veículos da história da Chery em um mosaico
Superior esquerda: Chery Cowin 2. Superior direita: Chery A5. Inferior: Riich G6. (Fontes: Commons)

Com um amplo portfólio de veículos ofertados, divididos em diversas submarcas, a Chery Automobile é a montadora mais prolífica do mercado chinês. Dentre os carros que não chegaram ao Brasil, destaque para o subcompacto Chery A15. O projeto foi inspirado no Fengyun, primeiro veículo lançado pela empresa durante os anos 2000, exportado para diversos países do Oriente Médio e sudeste asiático.

O Chery A5, por sua vez, foi lançado em 2006 e se destaca por dispor de um motor ACTECO de 137 cavalos e possui diversos recursos de segurança, como freios ABS, distribuição eletrônica de frenagem e programa eletrônico de estabilidade.

Por fim, o G6 é um dos modelos de destaque da Riich, divisão de carros luxuosos da Chery Automobile, lançado em 2013. Seu exterior foi desenhado pela firma italiana Gruppo Bertone, responsável por diversos modelos de grande montadoras, como a Alfa Romeo, Aston Martin, Lamborghini e Fiat.

Alguns dos carros fabricados pela montadora, como o Chery Tiggo, foram utilizados em campeonatos de rali pelo mundo inteiro – veja mais nesse artigo.

Sem dúvida, uma das mais emblemáticas montadoras chinesas no mundo! Conheça mais sobre as montadoras chineses, como Lifan e Great Wall, no nosso blog!

Redação pecahoje.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

ENVIO IMEDIATOENVIO
IMEDIATO

O maior estoque
do Brasil

AVALIAÇÕES EXCELENTESAVALIAÇÕES
EXCELENTES

Altíssimo índice de
avaliações positivas

PREÇO IMBATÍVELPREÇO
IMBATÍVEL

Desconto à vista ou
parcelado sem juros

COMPRA 100% SEGURACOMPRA
100% SEGURA

Credibilidade e
comprometimento



Plataforma

VTEX
WhatsApp chat